Faça o Windows usar seu programa para abrir seu tipo de arquivo.

junho 13, 2017

Quem é programador de PC (no caso, Windows) pode, de repente, precisar armazenar dados em arquivo. O mais comum é salvar os dados em um formato como .txt, .ini, .csv e por aí vai. Mas, quando desenvolvemos um formato proprietário de arquivo, que somente abrirá com meu executável, na hora de fazer o Windows abrir meu arquivo com meu programa, isso não vai ocorrer se você não criar a associação correta. Neste post vou descrever como fazer isso no registro do Windows de forma correta.
Vale lembrar que o que eu postarei aqui é para usuários com um mínimo de intimidade com programação e alterações de registro do Windows e que sabe usar o programa REGEDIT – a ferramenta de edição do registro do Windows:

1) No menu iniciar, abra o menu “executar” e digite “regedit.exe” (ou no Windows 10, simplesmente procure por “regedit”;
2) Abra a chave HKEY_CLASSES_ROOT e crie uma chave (pastinha) para a sua extensão personalizada (por exemplo, .tst);
3) Abra esta chave e escreva no nome “Padrão” o nome do seu Programa, por exemplo, “Meu Programa Teste.exe” (lembrando que este nome irá aparecer no meu de “Abrir com…” do Windows;
4) Feche esta chave e crie uma chave com o nome do seu programa, de preferência, exatamente a mesma usada acima, por exemplo, “Meu Programa Teste.exe”;
5) Abra esta chave e escreva no campo “Padrão” a descrição desta chave;
6) Crie uma chave de nome “DefaultIcon” dentro da chave com o nome do seu aplicativo, e dentro desta chave, altere o texto do campo “Padrão” com o caminho para o executável com ícone (por exemplo, “C:\meu_programa\Meu_programa_teste.exe”;
7) Agora, vá para a chave “shell” do seu aplicativo, que está logo abaixo da “DefaultIcon”, e crie dentro dela a chave “Open”, e ainda, dentro da chave “Open”, crie a chave “Command”;
8) Abra esta chave e escreva dentro do parâmentro “DefaultValue” o caminho completo para seu executável, como por exemplo, “C:\meu_programa\Meu_programa_teste.exe”.
9) faça um Logof e um novo Login e Uolá! Seu arquivo personalizado será aberto com seu programa assim que clicar nele!

Dúvidas, comentários e se algo der errado no processo, deixe aqui embaixo seus comentários. 😉 (y)

Anúncios

Mp3 Direct cut com erro GetSaveFilename: 12290

dezembro 29, 2016

Se você assim como eu usa o programa Mp3 Direct Cut, e de repente se deparou com o erro “GetSaveFilename: 12290″, verá que você fica impedido de salvar suas alterações no Mp3.

Solução simples: Procure a pasta onde o programa está instalado e apague o arquivo ” mp3DirectCut.ini ” e pronto! problema resolvido!

“Tá, mas como acho esta pasta, Cleber?”

R.: Simples:

1) Abra o programa no Windows  (vale para Windows seven e acima) e clique com o botão direito na aba de programas com ele aberto; Aparece uma lista de opções, clique novamente com o botão direito no programa; Aparece o menu de opções e finalmente, clique em “propriedades”:

Localizando o arquivo

2) Agora, na janela de propriedades do programa, clique em “Abrir local do arquivo”:

img02

 

3) Será aberta uma janela do Explorer. Você verá ele na lista, é só selecionar e deletar ele  😉 .

img03

 

Observação importante: Ao fazer isso, o programa irá se comportar como se tivesse sido instalado neste momento, selecione a linguagem portuguêsBr e pronto! Ele estará funcional de novo. Se você havia feito alguma configuração especial, terá que refazer novamente, mas cá entre nós: Se você chegou até aqui, isso será o menor dos problemas, concorda?

É isso aí!

Baixando vídeos do Facebook com Any Video Converter

setembro 20, 2016

Tive que dar estas dicas para um primo meu, deixo aqui para quem precisar:

1°: Instale o Any Video Converter:
Site oficial:
http://www.any-video-converter.com/products/for_video_free/

2°: Depois, em um vídeo qualquer do facebook, coloque para reproduzir e clique com o botão direito do mouse na tela; Vai aparecer um menu, clique em “show video URL”:

iamgem-video-facebook-001

Ele vai exibir uma caixa com o link do vídeo. Copie o texto dela, clicando com o botão direito no texto selecionado e pressionando simultaneamente as teclas “CTRL+C”:

iamgem-video-facebook-002

No Any Video converter, clique em “Adicionar URL(S)” :

iamgem-video-facebook-003

Na janelinha que abre, simplesmente clique em “CTRL+V” e o link é colado:

iamgem-video-facebook-004

Clique em “começar a transferência” e Bingo! Seu vídeo será salvo no seu PC!

Iamgem video facebook 005.jpg

Simples assim! 😉

 

Desabilitando as sombras no Windows live mail

setembro 19, 2016

Retirando a borda sombreada de uma imagem carregada no Windows Live Mail.

Quem usa o windows Live mail (como EU!) sabe que sempre que você inclui uma imagem, ele vem com uma borda:

bordas

Isso é um enorme problema quando você já tem a sua imagem feita com a aparência desejada (como em uma assinatura de email).

Como retirar?

Simples, (1)  Clique na imagem, aparecerá a guia “ferramentas de imagem” (2).  Clique na opção de “imagem sem borda” (3) removendo assim a borda. Finalmente, para definir esta opção como padrão, clique em (4) Definir como padrão. Simples assim 😉 .

passos-para-configurar-live-mail

Espero que isso te ajude.

Especificando o computador ideal para você

agosto 15, 2013

Especificando o computador certo para você.

Como eu trabalho com tecnologia, muita gente me pede ajuda para especificar um computador “bom”. Só que esta tarefa se torna complicada quando temos que considerar que existem várias possibilidades de configurações, e que estas configurações precisam caber no seu bolso. Para complicar ainda mais, as
especificações estão sempre mudando, e o que é bom hoje amanhã pode ser ultrapassado, e a pessoa pode ficar sem referência. E mais, nem sempre o que é bom para uma pessoa é bom para outra pessoa, visto que cada pessoa tem uma necessidade diferente em termos de computador.
Irei mostrar o que deve ser observado e buscarei orientar você a encontrar a melhor relação entre custo/benefício de forma que o computador se encaixe perfeitamente ao seu perfil e traga satisfação a você, que é a pessoa mais interessada no assunto.
Vou evitar citar marcas específicas, até porque, a medida que o tempo for passando, este filme ficará obsoleto, mas as informações passadas poderão valer ainda por muito tempo e citarei alguma marca por um exemplo de referência. Se você está vendo este filme muito tempo depois de agosto de 2013, ainda assim, vale a pena ver, lembrando que no final, você terá que buscar informações extras para saber o que é o mais atualizado no momento.

Para quem já tem um computador com Windows, o começo é mais fácil. Use uma ferramenta como o CPU-Z (ou outro programa, caso o Sistema operacional não seja Windows), que permita a você ver a especificação do sistema que você tem atualmente. Assim, sabendo o que você tem hoje e quais as configurações que o levam a ter a performance atual, fica fácil saber a performance esperada do novo
sistema, através da comparação dos parâmetros do processador, da memória RAM atual, da placa de vídeo do sistema e das características do sistema como um todo. Ah, e sempre use a versão atualizada do programa de análise de computador, assim, caso alguma nova tecnologia surgir, provavelmente a nova
versão indicará a ausência dela no seu sistema.

Se você não tem um computador, use um PC de um amigo e pergunte sobre as especificações do PC. Se ele não souber, sugira a ele que rode o CPU-Z. Assim, você terá uma idéia de qual especificação de PC irá te atender, ou pelo menos, o mínimo que o PC precisará ter para te atender.

Antes de partir para a especificação do computador, também precisamos bom definirmos o que precisamos na prática, e algumas perguntas precisam ser respondidas:

1) Eu preciso de mobilidade?
– Se sim, tenho que pensar em notebook, netbook, ultrabook ou tablet PC.
O preço será maior se comparado com o equivalente desktop, mas terei a mobilidade desejada. E há o que se considerar quanto à duração de bateria neste caso
– Se não preciso de mobilidade, posso pensar em desktop, o preço será menor se comparado com equivalente de igual performance para um Pc portátil, e a
performance tende a ser maior para uma mesma faixa de preço.

2) Quanto posso pagar ou quanto pretendo gastar com um PC?
– Definir um preço alvo nos faz evitar gastar mais do que o que temos
condições de pagar. Os preços começam a partir de 800 reais e podem
chegar a mais de 10.000,00 reais, portanto, não compensa comprar um
“top” se o retorno esperado não for proporcional ao que se pretende
gastar e se você não tem esse dinheiro.

3) Quais aplicativos precisarei usar? Eu preciso de performance?
E qual é o nível de performance que eu preciso?
– Pcs com alta performance costumam ser muito caros (e mais ainda se
forem portáteis), mas se a tarefa exige performance, o jeito é procurar
o que tem a melhor performance dentro da faixa de preço que podemos
pagar, lembrando que se eu não obedecer uma especificação mínima
que o aplicativo (ou tarefa a ser executada) exige, corre-se o risco
de ter um computador que simplesmente não permite fazer o que se
deseja. Uma boa pedida é pesquisar as especificações recomendadas
pelos fabricantes dos softwares que se deseja usar antes de procurar o computador.

4) Quais são as características secundárias que eu preciso?
Neste ponto devemos ter a resposta de perguntas como:
– Eu preciso de tela grande?
– Eu prefiro um computador mais compacto?
– Que tarefas eu irei fazer no micro que pretendo adquirir?
– É para edição de vídeo?
– É para edição de objetos 3D?
– Vou rodar jogos 3D?
– Vou usar basicamente para tarefas de escritório?
– Preciso de HD grande ou de HD rápido? ou os dois?
– E quais formas de conexão eu precisarei ter?

Se você preferir comprar um computador pronto para uso, poderá escolher a configuração que melhor atende. Se preferir montar um PC baseado na configuração escolhida (através de encomenda à uma empresa ou você mesmo desejar montar), ele servirá como orientação na escolha dos itens.

Com as respostas pessoais à estas perguntas, vamos agora traçar uma
linha de escolha.

– Se o preço é mandatório, escolho no mercado os PCs que tem preços alvos dentro da faixa que posso gastar, comparo os recursos disponibilizados por eles, e analiso as especificações dos componentes e periféricos de forma que atendam aos requisitos mínimos dos softwares a serem usados e ganhe o que tiver melhores parâmetros de performance. Vale lembrar que se na faixa de preço não houver um computador que atenda, é melhor não comprar e esperar juntar uma grana extra para comprar o computador.

– Se a performance é mandatória, especifico o que “o computador tem que ter” em termos de processador, memória, driver de vídeo, HDD e periféricos e procuro o mais em conta e que atenda aos requisitos especificados. Vale lembrar que aqui a idéia é ver o que pesa mais no orçamento, pois as vezes um item que tem, por exemplo, 80% da performance de outro item (que em alguns casos é uma queda irrelevante para o uso especificado) custa menos da metade do preço e atende bem, e é essa a idéia que se tem que ter em mente.

E sempre em caso de “empate técnico” (ou seja, uma variação de cerca de 10% no preço entre um e outro PC), ganha o que tem maior performance em algum parâmetro.

Vamos ver agora como avaliar a performance dos componentes que vem instalados nos PCs.

O processador

Quando avaliamos um processador precisamos avaliar suas características, que normalmente, quanto maior, melhor (exceto potência dissipada, que quanto menor, melhor, mas isso você só encontra se pesquisar à fundo. Via de regra geral, somente as especificações de performance são as divulgadas, e é o que eu irei considerar, então vamos lá:

– Quantos núcleos de processamento ele tem? 1 núcleo apenas, dual core (ou seja, dois núcleos), quad  core (4 núcleos), etc;
– Qual a velocidade de processamento (em Mhz ou GHz), lembrando que 1 Ghz equivale à 1000Mhz);
– Quanto de memória cache (L1, L2 e L3) ele tem, já que essa memória
cache trabalha com velocidades próxima ou igual à velocidade do
processador e sendo assim, quanto mais, melhor?
– Alguma tecnologia específica que o diferencie dos demais em determinadas
tarefas (hypertreading, virtualização, Video integrado ao processador, etc).
Nesse ponto Vale a pena pesquisar tanto os processadores da Intel quanto os da AMD. Os processadores da AMD costumam ter performance similar (ou terem uma performance ligeiramente menor), mas são mais baratos, e o uso de uma boa placa de vídeo pode compensar um processador mais modestos em tarefas menos pesadas.
– no caso de netbooks, estaremos falando de processadores mais modestos, mas da mesma forma existem diferença entre eles, tanto na frequência quanto na quantidade de memória cache, HDDs e etc, e isso deve ser considerado, já que a performance será baixa por natureza. (existem excessões à esta regra, mas aí podem ter certeza de que o preço é o diferencial!).

A memória Ram

Ao avaliar memória Ram, devemos considerar:
– A quantidade de memória disponível no sistema, pois quanto mais, melhor.
– A velocidade da memóra, uma vez que a velocidade de tráfego de dados
influencia na performance do micro. Por ex. Uma memória DDR533MHz
é mais lenta que uma memória DDR800MHz, e em alguns casos, é melhor
ter 4G de memória DDR1600Mh do que 6G de memória DDR 800Mhz, já que a velocidade da memória de 4G é mais rápida.
– Considere também a marca das memórias. Não irei citar marcas aqui,
entretanto, se você procurar comparatívos de performance na net, você
saberá facilmente quais são as melhores e mais confiáveis.

Especificações de vídeo

Em relação à vídeo, existem dois caminhos maiores a seguir: Videos on-board com memória compartilhada, ou placas de video separadas da placa mãe (no caso de Pc). No caso de notebooks, as placas de video serão quase sempre onboard, entretanto, o hardware de vídeo será separado ou não, e por isso elas podem ter memória compartilhada ou não. Drivers de vídeo com memória compartilhada costumam ter uma performance menor do que as placas com memória dedicada. Se a sua atividade exige performance de vídeo (como jogos 3D e edição de videos), prefira placas de vídeo com memória dedicadas em relação aos que usam placas onboard com memória compartilhada, pois a performance gráfica da placa com memória dedicada é normalmente maior. Pense em marcas como as Geforce e Radeon, pois elas fabricam chips de boa performance, e quase sempre fornecem upgrade para seus drivers de vídeo. Se o uso do computador é para escritório ou internet, (e jogos mais leves), é válido o uso de Pcs com placa onboard (também chamado de “video integrado”) ou com memória compartilhada, já que são naturalmente mais baratas. Neste caso, prefira computadores com mais memória, já que parte dela será compartilhada com o vídeo.
E Importante: Se você quer um PC para jogos, não tem jeito, você terá que pensar em uma placa de vídeo muito boa, e os notebooks adequados para jogos serão bem mais caros principalmente por causa da placa de vídeo.
É importante também comparar quanto a placa tem de memória de vídeo (Mb ou Gb), sua frequência (Mhz ou Ghz), a quantidade de bits do barramento de dados dela (32-64-128 bits), qual a potência de fonte que ela exige, qual a resolução máxima que ela alcança. qual é o poder de processamento de imagens (em vertices ou vertex) dela, a taxa de atualização de vídeo nos extremos de uso da placa (em frames por segundo – FPS), análise as saídas de vídeo que a placa oferece. Ela pode variar entre VGA (a mais
comum e básica), DVI (saída digital), HDMI (saída digital em alta definição) e S-Vídeo (super vídeo), além do sistema poder ter mais de uma saída de vídeo disponível. E neste caso, procure na internet alguma avaliação da placa, sempre tem quem fale bem ou mal, é a melhor forma de saber o que se está levando para casa.

Tela de toque (toutch screen)

O windows 8 é o sistema mais instalado em tablets PC, e ele foi desenhado para atender à este segmento, que naturalmente já vem com tela de touch screen, portanto, não há muito o que comentar, exceto que é bom conferir se o equipamento tem tela capacitiva ou resistiva. A tela resistiva é mais barata, mas pode te proporcionar uma experiência decepcionante, já em telas capacitivas, a performance do deslize será maior. Fique atento neste detalhe também.
Também existem modelos de monitores com este recurso, sendo assim, vale a pena conferir se você pensa em ter este recurso do mundo dos tablets no PC.

HD

Qualquer vendedor irá tentar empurrar sempre unm HD de alta capacidade,
normalmente a de maior capacidade que ele tiver. Só que nem sempre um HD grande determina performance. Se o foco é performance, é preferível Hdds com maior rotação bem como maior buffer. Ainda há o que se considerar em relação aos hdds SSDs que são na verdade módulos de memória não volátil muito mais rápidos e robustos que os Hdds, mas em contrapartida, bem mais caros.
Se realmente precisar economizar, vale a pena comprar micros com HDs menores. Primeiro porque você pode atualizar depois, e segundo, se ele encher rapidamente, irá forçar você a fazer backup. Hds muito grandes permitem guardar muitos dados (leia-se arquivos), mas se ele se estraga, tudo se perde. Reforçando, não há nada contra HDs grandes, mas se a grana está curta, é um item que pode ser mechido sem diminuir muito a performance do micro. Entretanto, apesar desta recomendação, se precisar desempatar um preço pelo HD, ganha o que é maior, tem mais memória de buffer e maior rotação/taxa de leitura de dados (Mb/s), e se você quer performance – e pode pagar por ela – prefira hdds que possua maior rotação de disco e maior memória de buffer.

Periféricos:

Neste caso, use o bom senso. No caso de Notebooks, é importante que ele tenha pelo menos 3 portas usb’s, do contrário, será necessário comprar um hub usb para ligar pendrivers, por exemplo, e atualmente, é importantíssimo que tenha uma entrada de USB3.0, já que é uma tendência de mercado. Módulo Bluetooth é interessante, mas se você não tem nenhum equipamento bluetooth, é um item interessante de se cortar da lista.Wifi, portas usb, saída para video HDMI, video e microfone imbutidos todo micro atual tem, portanto, não será um “opcional”. No caso de PCs e notebooks, um leitor de DVD é essencial, e vale reforçar: netbooks não tem entrada para leitor de DVD, você precisará adquirir um leitor externo ou usar um outro micro se precisar ler algum Backup em DVD ou se precisar instalar um programa em DVD-Rom.
Já um leitor de blueRay só será interessante se você não estiver preocupado com o preço e se a diferença entre um leitor/gravador de BlueRay for pequena.(menor que 50%).

Monitor

Em relação à monitores, também vale o bom-senso. Veja se o tamanho da tela te agrada, veja se a qualidade de imagem te satisfaz. A tela serve para exibir o resultado do processamento do PC, sendo assim, ele tem que te agradar. O melhor é considerar o que ainda sobrou no orçamento, até porque, se voce se sentir insatisfeito, você pode vendê-lo e comprar um melhor adiante. Para quem optar por comprar netbook, saiba que você pode instalar uma tela de resolução maior e assim, suprimir a limitação de tamanho de tela quando estiver em casa, por exemplo.

Sistema Operacional

Aqui vem o ponto onde eu sou mais conservador. Eu não sei quanto tempo
este video ficará no ar e será aplicável, mas hoje, (colocar data aqui) basicamente
temos 2 vertentes diferentes para PC: Ou vem com windows ou vem com Linux.
(lembrando que excluo desta discução PCs da apple, que são sistemas tão dedicados que basicamente não há escolha de itens, e o que vai definir qual modelo levar é o preço que você pode pagar)

Ambos os sistemas operacionais hoje em dia atendem ao básico, mas para lidar com linux, é bom estar preparado para aprender, uma vez que instalar softwares e atualizar o sistema exige um conhecimento de nível intermediário a avançado de informática, e uma boa quantidade de boa vontade de aprender a mecher no sistema. Se você se enquadra nesse perfil, a melhor pedida atualmente é instalar uma distribuição do Ubuntu, e neste caso, atualmente a versão 12.0 é uma das que uso que me surpreendeu pela facilidade de uso e de instalação.

Se a opção é a de usar Windows, minha recomendação simplificada é:

– Se você pretende usar o PC para coisas básicas, as versões até a home premium atendem bem.
– Se você pretende fazer algo mais avançado, use no mínimo a versão Professional. Nela você poderá instalar o pacote do windows XP mode (para instalar programas antigos) e poderá usar o windows movie maker, somente disponível nesta versão ou acima.
– Verifique se o computador onde você irá instalar suporta sistema operacional de 64 bits.
Se sim, prefira este, por ser uma tendência atual. Se não, fique atento, pois alguns programas somente rodam em sistemas de 64 bits.
– Instale e mantenha atualizado algum antivírus. Você pode usar o windows defender ou usar algum antivirus gratuíto ou pago, mas nada de ficar instalando mais de um antivírus. Isso gera mais problemas do que solução, além de diminuir muito a performance do PC.

E como este video ficará obsoleto rápido, pesquise em algum site especializado quais são os processadores, placas de vídeo, hdds, memórias, placas, enfim, as versões atuais dos itens citados.

Bom, Espero que este texto te ajude a ter uma idéia do
que considerar na hora de comprar um micro, e vale ressaltar que algumas dicas aqui vale para celular, tablet, e qualquer tipo de sistema microprocessado, portanto, se o padrão futuro mudar, você ainda saberá especificar seu computador corretamente.

Abraços, e deixem comentários

Bug do Spool da Impressora HP D2460

março 3, 2013

Para quem não sabe, as impressoras HP mais antigas tem um bug:  Se algum erro ocorre, como por exemplo, um papel agarra na impressora, mesmo que mandemos excluir documentos da fila de impressão, não funciona. Quando desagarramos o papel, perde-se a sequência e as vezes, um monte de folhas, sem necessidade.

Uma solução simples está bem descrita no blog do Elanio:

http://elanio.blogspot.com.br/2009/02/cancelar-impressao-hp.html

Basicamente, ele deixou uma lista de comandos que força a parada do spool, limpa-o e em seguida, reinicia o Spool.

Foi a única solução que funcionou efetivamente, no meu caso.

Basicamente, cria-se um arquivo texto onde são inseridas as seguintes linhas:

net stop spooler
cd c:\windows\system32\spool\PRINTERS
del /f /s *.SHD
del /f /s *.SPL
net start spooler
exit

Salva-se o documento como um arquivo .bat e ao executá-lo, o processo descrito acima é feito.

Bom, como eu mesmo tenho esta impressora, nada melhor do que deixar aqui como lembrete, para mim mesmo.

Uma visão Científica de Deus

janeiro 24, 2012

Este post está editado, e foi feito por mim em 24 de Janeiro de 2012, ou seja, faz algum tempo, não é mesmo?

De lá para cá, algumas coisas mudaram, dentre elas, a minha visão de Deus. Hoje estou com uma visão mais agnóstica em relação à Deus, e eventualmente postarei algo a respeito, uma vez que alguns conceitos que eu mesmo escrevi no texto abaixo falham sob determinada análise acerca disso e hoje ainda aceito um modelo mais “Metafísico” de Deus – ainda que tal modelo, de um modo geral, é resultado de pessoas pensando de acordo com determinados dogmas, e  da mesma forma, tem suas falhas.

Contudo, deixo ele como referência para aqueles que porventura desejarem ver o progresso da minha linha de raciocínio a respeito disso. Se você por algum acaso for citar algum trecho como referência do que eu escrevi a partir da data de 30 de Dezembro de 2013 (dia desta edição), tenha pelo menos a dignidade de citar que no mesmo texto, se encontram estas considerações acerca do que eu escrevi, e que na presente data, minhas idéias já não são mais as mesmas ( 😉 )

——————————————————————————————————

Eu sou uma pessoa que tem contato com tecnologia (nem tão de ponta assim), ciência e cultura em geral, que (ainda) tenho acesso a educação (publica) de qualidade e que tenho contato com pessoas com características parecidas. Também sou uma pessoa que tem atividade religiosa, sou católico, minha família é de origem católica e eu procuro seguir os passos recomendados pela doutrina católica. Também tenho familiáres evangélicos, amigos ateus, amigos espíritas, enfim, convivo com pessoas dos mais distintos credos, e creio que, apesar de algumas religiões pregarem categoricamente que o seu credo é o que leva aos céus e o das outras levam à perdição, percebo que o caminho é justamente o contrário: A busca do ecumenismo (união ou comunhão dos credos, não sei definir bem) é um o caminho que nos leva à paz. E afirmo mais ainda: Apesar de ter ciência de que, infelismente, a religião ainda é usada como ferramenta de controle, percebo que a causa do problema está no fato do ser humano sempre procurar interpretar as coisas ao seu modo.
Dito tudo isso, há algum tempo, um amigo meu, que conhece este meu lado, e que passou por uma experiência dessas onde a pessoa só sai viva graças ao que chamamos de “milagre”, e vendo que eu convivo bem com ciência e religião, me pediu que eu desse uma explicação científica para Deus. Eu disse a ele que eu tinha sim uma visão científica, que talvez explicasse alguma coisa, não é nada definitivo, mas já era um conceito formado. E para completar, disse que qualquer coisa que eu dissesse seria pouco para definir Deus, mas que iria postar minha visão a respeito, ainda que fosse uma visão “errada” ou simplista demais.
Bom, eu tenho sim a minha visão digamos “científica” de Deus, mas que novamente reforço em dizer que defino como sendo “extremante limitada” esta visão, pois toda ela é pequena para definir a grandiosidade do que eu considero como sendo Deus. Só de olhar para a grandiosidade do universo e para a infimidade das estruturas atômicas e subatômicas,  perceberemos que todas as coincidências e toda a complexidade existente em tudo, não  pode ser uma “simples coincidência”. Mas, como isso por sí só não explica nada, vamos nos aprofundarmos nisso: Citarei aqui fatos científicos base para o que irei escrever:

* Ondas eletromagnéticas permitem o transporte de energia de um ponto ao outro, à velocidade da luz, sem no entanto, haver sequer matéria entre os pontos de emissão e de recepção de energia;

* Corrente elétrica alternada produz campo eletromagnético variante, campo este que por sua vez pode se propagar mesmo no vácuo;

* Nosso cérebro é um “processador orgânico”, com sua infinidade de neurônios, interligados entre sí pelas sinapses nervosas, sendo cada snapse um canal capaz de conduzir corrente elétrica, de forma alternada, portanto, capazes de emitir e mesmo receber ondas eletromagnéticas;

* Pensamentos emitem ondas eletromagnéticas que podem ser medidas com instrumentos adequados;

* Sinais elétricos em perfeita ressonância se somam; Sinais elétricos em dissonância se subtraem;

* Se nosso cérebro for “perfurado”, as consequências irão variar dependendo da avaria, indo de uma simples perdade de parte da memória, passando por perdas de capacidade de fazer algo (locomoção, fala, etc) até a morte cerebral propriamente dita; Podemos até ter o caso do corpo continuar vivo com auxílio de equipamentos de sobrevivência de UTI (unidade de tratamento intensivo), entretanto, com o cerebro morto, desliga-se os equipamentos, o corpo morre.

Ora, já aqui temos a base para explicação de uma definição científica do que é a alma (Para mim, claro, e lembrando que ainda não cheguei no que seria um conceito de Deus): Alma é o conjunto de todos os impulsos nervosos e ligações sinápticas de nosso cerebro, feitos ao longo da nossa vida, desde a concepção do feto até o último suspiro no leito de morte, que está sempre em evolução, e que guarda algo de sua evolução. É algo dinâmico, como um “sistema operacional”, capaz de aprender, capaz de controlar a matéria (corpo) na qual ela está confinado, e que faz deste meio (o corpo) a ferramenta de interface com o mundo.

Considerando então a alma como sendo “um conjunto enorme de impulsos elétricos organizados” num suporte material, ela é capaz não só de  afetar diretamente a matéria na qual tem suporte, ela por sí só tem a capacidade de alterar e influenciar o meio físico ao seu redor, diretamente e indiretamente, bem como perceber as coisas ao seu redor, de forma sensorial e extra-sensorial, através da percepção inconsiente do que as pessoas chamam de “vibrações”. É por isso que várias pessoas já tiveram experiências de estar em lugares sem nunca ter estado fisicamente lá, ou porque umas pessoas se dão bem uns com os outros e outras não: Isso ocorre quando há uma “sintonia” na forma de pensar: Essa sintonia acaba atraindo pessoas com mesmos gostos, mesmos pensamentos, afinal, o pensamento pode ser transmitido à distância.

Se todas as pessoas tem pensamentos, e estes pensamentos podem ou não estarem em sintonia, temos então o que eu acredito como sendo Deus: Deus é o conjunto de todas as “boas vibrações” do universo e de todos os bons  pensamentos existentes. Ou seja, ele existe, está presente em todos os locais, e só sentimos sua presença para valer quando olhamos para dentro de nós, pois dentro de nós está a chave para o contato com Ele, já que nós, em essência, somos “pensamentos”.

Vale ressaltar também que justamente por isso existe o outro lado, o que defino como sendo “o mau”, aquilo que, no caso, é o oposto de Deus. Um conjunto de pensamentos negativos, capaz de destruir ou mesmo neutralizar pensamentos positivos caso  deixemos que ocorra em nossas mentes.

Isso é coerente com o que normalmente é apresentado pelas pessoas “iluminadas” de cada religião. O conceito de Deus apresentado nas igrejas é o de que ele é aquilo que está em todo lugar, não podemos “tocar”, mas podemos sentir, é unipresente, podemos pedir que seremos atendidos, etc.
Por isso dizemos que uma oração tem poder, porque uma oração feita em grupos de pessoas é a unição de pensamentos com os mesmos objetivos, a fim de “atuar” em um objetivo, e que justamente por haver esta sintonia, ganha força.

Mas, e como Deus atua?

Existe uma frase de uma das músicas dos Titãs que explica bem o que eu acredito como sendo a atuação de Deus: “O acaso vai me proteger enquanto eu andar distraído…”. O acaso é a forma de deixarmos Deus agir em nós. Não estou me referindo à uma ação irresponsável, de deixar as coisas sem controle. Me refiro a saber o que queremos pedir, a pedir o que queremos de forma conciênte, honesta, respeitando o semelhante e a sua existência, e a fazer a nossa parte para que as coisas ocorram, aproveitado as oportunidades que aparecem.

E se Deus existe e é assim tão bom, porque então ocorrem as coisas ruins no mundo, e com as pessoas?

Bom, nem é uma frase 100% minha mas eu concordo com ela em todas as formas: “Há muito tempo nós, homens que fazem parte de uma sociedade, decidimos retirar Deus das nossas vidas”. E Deus, como ser grandioso, respeita o livre arbítrio, ou seja, se você é uma pessoa que preza a harmonia, o bem ao seu semelhante, a justiça, a tolerância, o perdão, enfim, se você pratica tudo isso, mesmo não admitindo a existência de Deus, você está em harmonia com ele, e não vejo nada errado nisso. Entretanto, o problema é que não raramente, quando uma pessoa assume que Deus não existe, começa a fazer coisas em desarmonia com o bem comum – o que as religiões chamam de pecado – o que desarmoniza seus semelhantes. O tal do “ser esperto”, ser “mau”, “não perdoar”, ter punhos fortes, ou mesmo, o tal do “aproveitar dos trouxas”, gera desarmonia, o que ao longo do tempo, cresce na pessoa, e acaba por lhe envenenar a própria alma. Com isso, coisas ruins começam a ocorrer na sua vida, ela simplesmente “não entende o porquê”, acha que a culpa dos problemas é de “Deus”, e por fim, termina a vida como uma pessoa desprezada, largada, e mesmo que tenha dinheiro (o que não quer dizer que “ter” dinheiro é uma coisa ruim, se ele foi merecido, como resultado de esforço e poupança, não há nada de errado), enfim, mesmo que a pessoa tenha dinheiro, este pode não dar o retorno de felicidade esperado pela pessoa, ou pior, a ausência de Deus (ou da “boa vibração”, como queiram) na vida da pessoa pode resultar em uma degeneração de seu corpo de tal forma que a morte chega a ser um alívio.

Bom, essa é a visão que eu tenho a respeito de Deus. A minha religião, o catolicismo, segue o que ensinou Jesus Cristo, que consideramos “filho de Deus”. Outras religiões seguem o que ensinaram seus “iluminados”. Alguns seguidores da minha e de todas as outras religiões do mundo distorcem as coisas ao seu favor, o que gera incredulidade em Deus por parte das pessoas céticas. Eu entendo a situação, apesar de acreditar que infelismente isso é um equivoco.  E até hoje , cada vez mais, quando me aprofundo nos conceitos  da ciência, me convenço mais e mais de que não estou errado, não consigo negar a existência de Deus, e confirmo mais e mais a presença deste “algo” poderoso, capaz de nos levar à felicidade, a satisfação e, porque não dizer, nos fazer evoluir como seres espirituais que no fundo somos.

Por Clebermag

P.S. Não espero manifestação divina direta no que considero como sendo o “plano material”, ou seja, não espero que nenhuma lei física seja vioada em função da “atuação divina”. Entretanto, considero que a atuação divina ocorra na parte “volátil” da nossa existência, ou seja, na interferênca em nossos impulsos nervosos cerebrais (que podem sim sofrer influência de campos eletromagnéticos de frequências bem específicas).

—————-

P.S. 2 – Como dito acima, este texto era uma visão minha em 24-01-2012.

Dicas, macetes e atalhos que não encontramos facilmente mas que exitem

janeiro 5, 2012

Este post é quase que um lembrete meu online de coisas especificas que, pelo menos para mim é útil. Vai crescer à medida que novos comandos úteis forem incorporados. Vamos lá:

Abrir o Microsoft Word sem página em branco:

“C:\Arquivos de programas\Microsoft Office\Office12\WINWORD.EXE” /n

Colocar data e hora em um documento de texto do Notepad:

 – Com o documento .txt aberto, pressione a tecla F5.

 

(OBS.: A pasta e a versão mudam, mas a parte do comando “/n” permanece)

(ok, por enquanto é só este, mas existem vários outros que eu uso em um caso específico e em seguida, esqueço, irei publicando a medida que tiver a necessidade de uso)

Aproveite os momentos de decepção para reflexão

novembro 23, 2011

Reflexão sobre momentos que passamos na vida…

Normalmente as pessoas reclamam da vida, e sendo honesto, não seria muito diferente comigo. De um modo geral, reclamo das coisas ruins que acontecem comigo, mesmo que as vezes isso seja consequência dos meus próprios atos.

Digo isso porque neste exato momento, por motivos pessoais (óbvio), estou apático, de cabeça baixa e pensativo. Não estou em um momento muito confortável, estou até por sinal chateado comigo mesmo. Mas, o que quero compartilhar não é isso, e sim o fato de que isto faz parte da vida além da importância da reflexão nestes momentos. Eu, pensando comigo as causas que levaram a este momento, por mais que as conclusões doam, percebo que precisamos “Digerir” estes momentos. Se em algum momento de sua vida, você estiver chateado, revoltado ou mesmo “pra baixo”, use estes momentos para refletir. É duro, é complicado, mas aprendemos nestes momentos. Se algo não está dando certo, é certeiro que algo que fazemos no dia-a-dia precisa ser mudado. Talvez mudanças de atitude, mudanças de postura, mudanças de hábito, seja lá o que for, se algo não anda dando certo, procure ver o que precisa ser feito de forma diferente. Já passei por momentos similares no passado que me fizeram crescer, e acredito que passo pelo mesmo agora. No meu caso, por exemplo, neste momento, a sensação que eu tenho é a de que o desafio é maior de todos pois o que vejo que precisa mudar em mim é profundo, e honestamente, vejo apenas parte da solução. Mas, tomando como base meu próprio exemplo, procure se manter lúcido no processo. Evite remédios anti-depressivos ou outra coisa que lhe tire a lucidez (e cito aqui, principalmente, nem pense em drogas, afinal, você quer solução ou aumento de seus problemas?). Claro, se a barra for assim tão pesada, procure sim ajuda, mas de pessoas certas, mesmo que elas te digam coisas duras. E se dá para segurar a onda por sí mesmo, segure. Reveja metas. Reveja valores. Reveja Atitudes. E importantíssimo: Não se desfaça de valores nobres! Honestidade, compromisso, responsabilidade, são exemplos de valores que não podem ser quebrados, até muito pelo contrário, estes devem ser revistos quanto ao cumprimento, ou seja, é bom nestes momentos ser honesto consigo mesmo para rever se realmente você tem sido honesto, responsável e compromissado.

Enfim, é isso. Falei.

Lista completa dos atalhos da tecla com logo do Windows

agosto 30, 2011

 Sendo direto: A microsoft tem a mania de retirar recursos úteis do sistema operacional, entretanto, em alguns casos, ela coloca recursos, e acerta: A tecla com logo do Windows, comum nos teclados de computadores atuais, é um exemplo disso e pode ser uma ferramenta poderosa se você souber os atalhos corretos. Segue então uma lista com estes atalhos, para você ver e usar.

 

Tecla logo Windows
A tecla windows, discreta em muitos teclados, é uma poderosa ferramenta para os usuários que desejam aumentar a performance no uso de recursos do sistema

A Tabela abaixo lista as combinações de atalhos de teclado associados com a tecla com logo do windows e a lista de o que cada combinação irá fazer. Dê uma boa olhada, porque algumas delas podem aumentar e muito a eficiência de uso do computador.

Fonte – Microsoft

Combinação de tecla

Ação

Tecla com logo Windows Abre ou fecha o menu inicar.
Tecla com logo Windows +Pause Mosta a caixa de diálogo das propriedades do sistema.
Tecla com logo Windows +D Mostra o Desktop.
Tecla com logo Windows +M Minimiza todas as janelas.
Tecla com logo Windows +Shift+M Restaura uma janela minimizada.
Tecla com logo Windows +E Abre “Meu computador”.
Tecla com logo Windows +F Procura por um arquivo ou uma pasta.
Ctrl+Tecla com logo Windows +F Procura por um computador (se você está na rede).
Tecla com logo Windows +L Bloqueia o computador ou troca de usuário.
Tecla com logo Windows +R Abre a caixa de diálogos “executar”.
Tecla com logo Windows +T Alterna entre programas na barra de tarefas.
Tecla com logo Windows+numero Inicia o programa de número X pinado na barra de tarefas. Se o programa estiver sendo executado, alterna para ele.
Shift+Tecla com logo Windows+ numero Abre uma nova instância do programa pinado na barra de tarefas.
Ctrl+Tecla com logo Windows+ numero Alterna para a última janela ativa de programa pinado na barra de tarefas. O número indica i número.
Alt+Tecla com logo Windows+ numero Abra a lista de seleção de programas pinados na barra de tarefas na posição indicada pelo número.
Tecla com logo Windows +Tab Alterna entre os programas da Barra de tarefas usando o recurso Aero Flip 3-D.
Ctrl+Tecla com logo Windows +Tab Alterna entre os programas da Barra de tarefas usando o recurso Aero Flip 3-D na ordem inversa.
Ctrl+Tecla com logo Windows +B Alterna para o programa que está mostrando mensagem na área de notificação.
Tecla com logo Windows +barra de espaço Pré-visualiza a área de trabalho.
Tecla com logo Windows +seta acima Maximiza a janela.
Tecla com logo Windows +seta esquerda Maximiza a janela do lado esquerdo da tela.
Tecla com logo Windows +seta direita Maximiza a janela do lado direito da tela.
Tecla com logo Windows +seta abaixo Minimiza a janela.
Tecla com logo Windows +Home Minimiza todas as janelas exceto a atual.
Tecla com logo Windows +Shift+Up Arrow Expande a janela para topo e a base da tela.
Tecla com logo Windows +Shift+seta esquerda ou seta direita Move uma janela de um monitor ao outro (multimonitores).
Tecla com logo Windows +P Escolhe entre modos de apresentação.
Tecla com logo Windows +G Alterna entre Gadgets.
Tecla com logo Windows +U Abre o centro de Facilidade de acesso.
Tecla com logo Windows +X Abre o Centro de Mobilidade do Windows.

Por clebermag.